PR reforça diplomacia com a Espanha no combate ao terrorismo

Data: 11/12/2023
 
Embaixador Cessante Espanha

Maputo (Moçambique), 11 de Dezembro de 2023 – O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, continua com a sua diplomacia para o reforço dos apoios necessários ao combate contra o terrorismo e extremismo violento, tendo discutido hoje com o embaixador cessante da Espanha, Alberto Cerezo, a possibilidade de o seu país reforçar as suas intervenções neste sentido.

O embaixador da Espanha foi recebido pelo Presidente Nyusi para apresentar os cumprimentos de despedida após cumprir o mandato de três anos no país. No encontro, as duas partes abordaram diversos assuntos, incluindo sobre o desenvolvimento.

Começaram por avaliar o estágio das relações bilaterais entre Moçambique e Espanha, tendo constatado que são “muito intensas, muito ricas e muito antigas”. Aliás, a cooperação entre os dois países dura há mais de quatro décadas.

O terrorismo e extremismo violento em Cabo Delgado foi tema de conversa, sabido que a Espanha integra a Missão da União Europeia que apoia os esforços de Moçambique na luta contra este fenómeno, especialmente na componente formação e logística.

Nas conversações ficou evidente que há espaço para se fazer mais em termos de cooperação neste domínio, tendo o embaixador Cerezo manifestado o interesse do seu país para esse efeito.

“Essa é uma área onde vamos trabalhar muito nos próximos anos. Somos parte da missão europeia de formação e vamos continuar a ser parte, mas também queremos trocar experiências, porque nós também fomos atacados pelo terrorismo, daí que temos experiência e queremos oferecer esta experiência também a Moçambique”, disse o diplomata, em declarações à imprensa.

O embaixador disse ainda que se se Moçambique precisar de alguma coisa “nós vamos estar sempre a apoiar o povo moçambicano, porque somos parceiros muito antigos”.

Além do combate ao terrorismo, a Espanha e Moçambique cooperam também no domínio do desenvolvimento, incluindo o sector privado.

O sector privado é importantíssimo para trazermos empresas espanholas e investirem em Moçambique, porque isso é parte do desenvolvimento. Temos empresas que já investiram em Moçambique e criaram emprego para moçambicanos. Ainda temos muitas áreas onde devemos continuar a trabalhar”.

Numa breve avaliação das trocas comerciais entre os dois países, o embaixador Alberto Cerezo afirma estarem a crescer, embora reconheça que precisam crescer mais.

“O volume ainda não grande, se compararmos as trocas de Moçambique com outros países como a África do Sul. É um comércio ainda muito focalizado nalguns produtos como camarão, alumínio da MOZAL, mas nós queremos diversificar, queremos ir para outros sectores, queremos trazer também nossa experiência noutros âmbitos como as energias renováveis, pois temos empresas muito antigas que conhecem muito bem os mercados, então vão trazer aqui o know-how; agricultura, infra-estrututuras, portanto, as possibilidades são infinitas”.

A seguir a este momento, o Presidente da República reuniu-se em audiência com o Director Executivo da Gavi, a Aliança para as Vacinas, David Marlow, no âmbito dos seus esforços junto de parceiros internacionais para elevar as taxas de imunização em crianças.

Como parte da sua missão de salvar vidas e proteger a saúde das pessoas aumentando o uso equitativo e sustentável de vacinas, a Gavi vai apoiar o programa de vacinação desenvolvido pelo Ministério da Saúde (MISAU).

O Governo pretende com esta parceria que as crianças cresçam e desenvolvam com a sanidade desejada, reconhecido que vacinar é garantir saúde e bem-estar.