PR volta a encorajar os terroristas a abandonarem as matas

Data: 10/10/2023
 
PR Nyusi Inaugura Aerodromo e Porto em Mocimbua da Praia-76

Mocímboa da Praia (Moçambique), 09 de Outubro de 2023 – O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, voltou hoje, a partir do distrito da Mocímboa da Praia, na província de Cabo Delgado, a encorajar os compatriotas que se encontram nos grupos dos terroristas a, por livre vontade, abandonarem e se entregarem às autoridades competentes.

Falando a partir da região que mais sofreu ataques terroristas, o estadista garantiu que os desertores das fileiras dos inimigos do desenvolvimento do país não sofrerão quaisquer represálias, tal como se tem verificado com os que já abandonaram as matas e se encontrando agora a viver normalmente nas suas comunidades.

“Mostrámos a nossa vontade e abertura, e que a cultura de tolerância e reconciliação que caracteriza os moçambicanos mais uma vez mostrou que aqueles cidadãos o lugar deles era deste lado, pois nunca sofreram represálias, nem perseguições nas suas comunidades. Não temos nenhuma queixa de que aquele que saiu do mato, veio, apresentou-se e foi perseguido pela comunidade”, disse o estadista, vincando que esta é que é a cultura de reconciliação dos moçambicanos.

Portanto, com isso, o Presidente da República reafirmou o que dissera em Mocímboa da Praia quando apresentou os compatriotas que, de livre vontade, se entregaram às estruturas de direito, abandonando o lado dos terroristas. E na altura exortou que mais compatriotas seguissem o mesmo caminho.

“Eu quero pedir àqueles outros que estão daquele lado e que foram obrigados, recrutados e compulsivamente levados para que na primeira oportunidade venham, mas sobretudo as lideranças. Libertem-se, na vai acontecer nada, porque enquanto continuarem lá o fim já se sabe, é o comum. O fim de quem mata, os outros defendem-se. E nós não queremos isso, queremos que o nosso país viva bem e que façamos aquilo que muito bem sabemos fazer. Moçambique é de todos nós. Essa coisa de ser enganado não compensa. Amigos […], abandonem as matas e vamos desenvolver Cabo Delgado, vamos desenvolver Moçambique”.

O Chefe de Estado lançou este apelo dirigindo-se a populares durante a cerimónia de inauguração do Porto da Mocímboa da Praia, uma infra-estrutura que se revela de vital importância na dinamização da economia nacional, podendo servir como suporte logístico dos grande projectos que florescem naquela região do país.

O porto agora reaberto havia sido afectado como consequência dos ataques terroristas. Com esta entrega, os agentes económicos locais passam a dispor, segundo o estadista, de um “poderoso instrumento de renovação da esperança e um farol de progresso para o suporte e viabilização das diversas iniciativas de desenvolvimento.