PR defende abordagens conjuntas entre nações face às mudanças climáticas

Data: 05/09/2023
 
PHOTO-2023-09-05-14-25-36

Nairóbi (Quénia), 05 de Setembro de 2023 – Depois de se ter dirigido no painel sobre Soluções de Crescimento Verde e de Financiamento Climático para África e Mundo, no âmbito da Cimeira sobre clima, o Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, voltou a falar num segundo momento, onde defendeu que as nações devem unir-se e trabalhar em conjunto para poderem responder cabalmente aos desafios impostos pelas alterações climáticas.

“Eu convido a todos aqui para podermos trabalhar para mudar o mundo. Temos poucos recursos, mas temos que começar a fazer alguma coisa. Se cada um fizer o que lhe couber, muitos faremos juntos”, apelou no painel sobre abertura do potencial da Economia Azul Regenerativa em África e Além, tendo, por conseguinte, mostrado ao continente e ao mundo que acções Moçambique tem estado a desenvolver em prol da Economia Azul, apresentando a ambição do país nesse sentido.

O estadista informou que em reconhecimento da importância da Economia Azul, nos últimos anos o Governo vem implementado um pacote de reformas e acções para reforçar o quadro estratégico, legal e institucional.

Quanto a isso, destacou a criação de um ministério que se dedica especificamente aos assuntos do mar e águas interiores, referindo-se ao Ministério com a mesma designação, o que, segundo disse, está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Falou também da aprovação da Política e Estratégia do Mar e a Estratégia do Desenvolvimento da Aquacultura; a operacionalizado do Fundo de Desenvolvimento da Economia Azul; a revisão da Lei do Mar, o estabelecimento da plataforma Crescendo Azul para o reforço do diálogo na região; sobre a governação do mar e Economia Azul, como também a aprovação do plano ordenamento do espaço marítimo.

“Portanto, os espaços marítimos estão a ser reservados e controlados para que não haja destruição […], de modo a protegermos a natureza. E isso é fundamental. Para o reforço do quadro estratégico de conservação da biodiversidade, da adaptação e mitigação das mudanças climáticas, neste momento estamos a finalizar a elaboração da Estratégia de Desenvolvimento de Economia Azul e do primeiro portfólio de projectos bancáveis na Economia Azul”, disse o estadista moçambicano.

Com isto, o Presidente da República está convicto que Moçambique tem estado na linha da frente na execução de iniciativas visando promover a Economia Azul para melhor responder aos impactos climáticos, mas volta a sublinhar que “precisamos trabalhar juntos e com a visão e plano de dar respostas conjuntas”.